Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Locais/Regionais

Compartilhe agora

Salário de maio deve começar a ser pago na quarta-feira, mas valor ainda é incerto

Postado em 09/06/2020 por

img-page-categoria

*Fonte imagem : Salário de maio deve começar a ser pago na quarta-feira, mas valor ainda é incerto*


Divulgação

Quase todo o dinheiro de uso livre do socorro federal que entrar nas contas do governo do Estado nesta terça-feira (9) será gasto na quitação dos salários de abril e no repasse das consignações (empréstimos descontados em folha dos servidores). O Rio Grande do Sul receberá R$ 486,3 milhões para uso livre, que serão destinados para pagar a folha, além de outros R$ 63,5 milhões carimbados para a área da saúde.

O dinheiro vem pelo Banco do Brasil, que transfere para o Banrisul. Só então a Secretaria da Fazenda pode dar o comando para pagar os salários, o que deve ocorrer na quarta-feira (10), embora não se descarte a possibilidade de quitação da folha nesta terça.

Como quinta-feira (11) é feriado, a folha de maio deve começar a ser paga na quarta, mas ainda não se tem ideia de qual faixa será contemplada na primeira etapa. Um novo depósito deve ocorrer na segunda-feira (15).

Para quitar a folha de abril ainda faltam R$ 356 milhões. São 90.262 matrículas, de um total de 339.499, que ainda têm alguma coisa a receber de abril. O restante do dinheiro da União será usado para quitar os consignados, algo como R$ 190 milhões, e ainda não será suficiente. O governo terá de usar parte do ICMS que começa a entrar na quarta-feira.

Em tempos normais, os maiores volumes de ICMS entram entre os dias 9 e 12 de cada mês. Depois, só no dia 25. Pelo calendário, no dia 9 ingressam os recursos da substituição tributária, no dia 10 o imposto de energia, combustíveis e telecomunicações e no dia 12 o ICMS do comércio e da indústria.

É com esse dinheiro que o Estado pretende pagar parte da folha de maio, que passa de R$ 1 bilhão. Como a receita sofreu queda expressiva em maio e deve ter novo tropeço em junho, a quitação dos salários de maio vai ficar na dependência da liberação da segunda parcela do socorro federal. No total, o Estado vai receber R$ 2 bilhões em quatro parcelas.

Rádio Gaúcha

Link da Notícia

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários