Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Economia

Lateral

Compartilhe agora

Governo entrega na AL projeto do auxílio emergencial gaúcho

Postado em 01/04/2021 por

Feature image

*Fonte imagem : PIRATINI*


Os repasses devem ser feitos em duas vezes: de R$ 1 mil cada parcela para empresas do Simples e de R$ 400 cada parcela para microempreendedores individuais, desempregados e mulheres chefes de família

O governo do Estado protocola nesta quinta-feira na Assembleia Legislativa o projeto de lei criando o auxílio emergencial a setores mais afetados pela pandemia no Rio Grande do Sul.

A proposta, que vai tramitar em regime de urgência, institui o auxílio emergencial gaúcho, garantindo até R$ 100 milhões para repasse de caráter excepcional na forma de subsídio a trabalhadores que perderam emprego e empresas dos setores de alimentação e alojamento e mulheres chefes de família em situação de extrema pobreza.

Os repasses devem ser feitos em duas vezes: de R$ 1 mil cada parcela para empresas do Simples e de R$ 400 cada parcela para microempreendedores individuais, desempregados e mulheres chefes de família.

As condições e os critérios a serem atendidos pelos futuros beneficiários, bem como a forma de pagamento e demais aspectos operacionais do subsídio serão definidos em decreto após a aprovação do projeto.

O objetivo, segundo as regras propostas, é atender até 96,4 mil beneficiários diretos, sendo 19 mil empresas gaúchas do Simples Nacional, 51,7 mil microempreendedores individuais (MEI), 17,5 mil pessoas desempregadas e 8,2 mil famílias em situação de vulnerabilidade.

Dos quase 23 mil desligamentos líquidos registrados no setor de serviços, 17,5 mil são oriundos dos segmentos de Alojamento e de Serviços de Alimentação. Esses dois chegaram ao fim de 2020 com redução de 16,5% do número de trabalhadores em relação ao observado no início de 2020.

Fonte: Rádio Uirapuru

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários